No último dia de atividades do V Encontro de Docentes da UFPA, a programação contemplou o financiamento da Educação Superior e a discussão acerca da carreira docente. O evento, organizado pela Adufpa em ambiente virtual nos dias 10,11 e 12, fortaleceu a luta efetiva pelos direitos da categoria e pela educação pública gratuita e de qualidade.

O professor Luiz Fernando Reis, da Unioeste, demonstrou, por meio de um conjunto de dados, o orçamento estatal a serviço da dívida pública, com destinação de uma parcela significativa de recursos para viabilizar a rentabilidade do capital e a transferência de verba pública ao setor educacional privado. “Isso representa um obstáculo estrutural à ampliação dos recursos destinados ao financiamento das políticas sociais, da Educação Superior, da Ciência e Tecnologia”, detalhou.

O resgate da luta do movimento docente em defesa do Orçamento e da Universidade Pública, foi o tema abordado pelo professor Emerson Duarte Monte, da UEPA, com destaque para a fundação da Adufpa em 1979, representando a articulação do Pará junto ao movimento nacional. O professor destacou também a luta contra o desmonte do Ensino Público Superior, citando como exemplos os ataques praticados pelos governos Figueiredo, em 1985, FHC, nos anos 1990 e Bolsonaro, em 2019. “O que está colocado hoje é a quebra da manutenção da autonomia universitária, ou seja, com os cortes no financiamento é colocada em cheque a autonomia universitária”, explica.

Na mesa sobre a Carreira Docente, a Dra. Eblin Farage, da UFF, evidenciou a necessidade de compreensão sobre os projetos de educação propostos hoje e os interesses dissimulados por trás da disputa que têm como objetivo, a desestruturação do serviço público, processo intensificado com Bolsonaro, mas também presente de Collor à Dilma Rousseff. A Prof.ª Dra. Jennifer Webb Santos, da UFPA, abordou a carreira docente na Educação Básica Técnica e Tecnológica (EBTT), seus problemas e contradições, citando como exemplo o Reconhecimento de Saberes e Competências (RSC), que envolve, entre outros aspectos, o processo de meritocracia.

Em resumo, o último dia do encontro defendeu a luta contra a dívida pública e por um investimento estatal aos serviços públicos, e não aos setores privados. No caso específico da carreira docente, mantém-se a luta por uma carreira que efetivamente valorize o trabalho docente, respeitando a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão.

Agradecimento

Encerrando os trabalhos, diretor geral da Adufpa, Gilberto Marques destacou a importância do V Encontro dos Docentes da UFPA, a partir do acúmulo de elementos que subsidiarão a luta dos docentes contra a Reforma Administrativa e os ataques aos direitos da classe trabalhadora, em defesa da Universidade Pública e da vida.

A professora Luciene Medeiros, da comissão organizadora do V Encontro de Docentes da UFPA, agradeceu a todos os diretores da Adufpa, expositores, participantes e pessoal de apoio. Na ocasião foram antecipados alguns dados referentes da Pesquisa do Ensino Remoto Emergencial. Os dados serão sistematizados e devem ser divulgados no mês de abril.

Também no encerramento, a professora Edivania Alves, fez questão de citar a vergonhosa aprovação da PEC da Chantagem, considerada um ataque frontal contra à Carta Constitucional de 1988 e expôs os nomes dos parlamentares do Pará que votaram a favor:

Cássio Andrade – PSB
Celso Sabino –PSDB
Cristiano Vale - PL
Eduardo Costa – PTB
Elcione Barbalho - MDB
Hélio Leite – DEM
Joaquim Passarinho – PSDB
Priante – MDB
Junior Ferrari – PSD
Nilson Pinto – PSDB
Olival Marques – DEM
Paulo Bengtson – PTB
Vavá Martins – Republicanos

Senadores

Jader Barbalho – MDB
Zequinha Marinho - PSC