Imprimir
Categoria: Notícias
Acessos: 76

Considerado um dos homens mais ricos do mundo, o empresário brasileiro João Paulo Lemman, dono de um patrimônio estimado em 91 bilhões de reais, declarou em abril do ano passado, em meio as milhares de mortes ocasionadas na primeira onda da pandemia do coronavírus, que a crise era uma oportunidade de negócios. Tempos depois, o bilionário voltou a ser notícia ao adquirir 51 estabelecimentos escolares por meio de um negócio com a Cogna Educação, organização que vende soluções e serviços para a educação, sob a égide da responsabilidade social.

Foi com esse exemplo, trazido pela Prof.ª Renata Flores, do Colégio de Aplicação da UFRJ, que começou o debate sobre o “O ERE e seus Impactos na Educação Superior e EBTT”, no segundo dia do V Encontro de Docentes da UFPA. A exposição abordou os aspectos econômicos que sinalizam a articulação de interesses em torno do ERE. Renata Flores observou que o caráter emergencial contido no termo, é apenas retórica para maquiar os reais objetivos da estratégia capitalista em torno da Educação Pública. “O discurso vem revestido de preocupação no contexto da pandemia, mas a cobiça da educação básica, em aproximá-la do ensino remoto, é antiga”, diz.

Na sequência, o Prof. Dr. Lalo Minto, da Unicamp, destacou os impactos do ERE no trabalho docente e como a imposição emergencial deixou de lado a discussão em torno da necessidades normativas da modalidade. Ainda sobre o tema, a Prof.ª Claudia Baigorria, da Universidad Nacional del Litoral, Santa Fé, Argentina observou que, além do acumulo histórico da sociedade machista e patriarcal, o ERE aumenta o desgaste e a desigualdade na jornada das mulheres que atuam na Educação.

A quinta-feira trouxe também experiências sobre a “Luta contra as opressões nas Universidades”. A Prof.ª Dra. Caroline de Araújo Lima, UNEB, contextualizou o tema, evidenciando que a violência pode ser facilmente observada nas práticas de assédio moral e sexual, racismo, lesbo-homofobia e a disseminação da cultura do estupro dentro das instituições. Ampliando o debate, a Prof.ª Dra. Lilian Sales, da UFPA, campus Castanhal, citou exemplos de opressão que afetam as pessoas portadoras de deficiência e a necessidade de estender o diálogo aos departamentos acadêmicos.

Nesta sexta-feira, 12, o encontro começa às 08h30, com a mesa “Financiamento da Educação Superior”. Os professores Luiz Fernando Reis, da Unioeste e Emerson Duarte Monte, da UEPA, serão os expositores. Em seguida, a mesa “Carreira Docente na Educação Superior e na EBTT” terá a exposição das docentes o Dra. Eblin Farage, da UFF e a Prof.ª Dra. Jennifer Webb Santos, da UFPA.  

O V Encontro de Docentes da UFPA é organizado pela Adufpa, com transmissão por meio dos canais do Facebook https://bit.ly/2OLgKhq e YouTube https://bit.ly/30Biz3q